ABFA

Normalização Técnica

CB-060

O processo normalizador é vital para a economia, tanto para a produção de consumo interno quanto para aquela destinada à exportação.

Sem a normalização não é possível obter a qualidade nos procedimentos repetitivos que lastreiam as atividades econômicas, as trocas comerciais e em particular a produção.

A competição internacional em bases tecnológicas, cenário que se apresenta ao nosso comércio exterior, exige que nossos empresários procurem informações objetivas sobre a implantação de Sistemas de Qualidade e utilização de Normas Técnicas para melhoria dos níveis de produtividade, que assegurem sua competitividade e permanente presença nos mercados exteriores.

Com a necessidade manifestada pela indústria e por consumidores em desenvolver normas técnicas brasileiras para o Setor de Ferramentas Manuais, Abrasivas e de Usinagem, a ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas criou em 2008, o ABNT/CB-060 – Comitê Brasileiro de Ferramentas Manuais, Abrasivas e de Usinagem, com sede na ABFA/SINAFER – Associação Brasileira da Indústria de Ferramentas e Abrasivos/Sindicato da Indústria de Artefatos de Ferro, Metais e Ferramentas em Geral no Estado de São Paulo.

O ABNT/CB-060 – Comitê Brasileiro de Ferramentas Manuais, Abrasivas e de Usinagem tem papel fundamental no processo de modernização deste país.

ORGANISMO DE NORMALIZAÇÃO

A ABNT é o órgão responsável pela normalização técnica no Brasil. Foi fundada em 1940 para fornecer a base de normalização necessária ao desenvolvimento tecnológico brasileiro. Entidade privada, sem fins lucrativos, a ABNT é o fórum nacional de normalização, e tem, entre outros, os seguintes objetivos:

  • Elaborar normas técnicas e fomentar seu uso nos campos científico, técnico, industrial, comercial, agrícola, de serviços e outros correlatos, além de mantê-las atualizadas;
  • Incentivar e promover a participação das comunidades técnicas na pesquisa, no desenvolvimento e na difusão da normalização do país;
  • Representar o Brasil nas entidades internacionais de normalização técnica, especialmente na ISO e IEC.

ESTRUTURA

Os Comitês Brasileiros são células operacionais da ABNT, são órgãos de coordenação e planejamento das atividades de normalização desenvolvidas pelas Comissões de Estudo. Os CBs são normalmente constituídos de um Superintendente ou Gestor, eleito pelos sócios da ABNT, e uma Secretaria Técnica, geralmente patrocinada pelo representante mais expressivo do setor.

Comissões de Estudo (CEs) são as células operacionais dos Comitês Brasileiros. São os fóruns técnicos onde são desenvolvidas as Normas voluntárias no nosso país. Elas possuem um âmbito de atuação específico, restrito a um escopo pré-aprovado pelo Conselho Técnico da ABNT.

Participam dessas Comissões, por meio de trabalhos voluntários, representantes de universidades, institutos, instituições governamentais, não governamentais e empresas produtoras e consumidoras (produtos e serviços). Por serem as únicas responsáveis pela qualidade do conteúdo técnico das Normas que desenvolvem, essas Comissões têm como obrigação a revisão periódica dessas Normas, mantendo-as sempre atuais em relação as suas similares internacionais, podendo, porém, adaptá-las às especificidades técnicas encontradas no Brasil.

Até a criação do ABNT/CB-060, as demandas por normas do setor eram tratadas no âmbito do ABNT/CB-04 – Máquinas e Equipamentos Mecânicos, que concordou com a transferência dos trabalhos desenvolvidos por duas de suas comissões de estudo (CE de Ferramentas Manuais e CE de Usinagem).

Atualmente, O ABNT/CB-060 é composto pelas seguintes comissões de estudos, ambas instaladas em 04 de novembro de 2008:

CE-060:000.001 – Comissão de Estudo de Ferramentas Manuais e Dispositivos que tem como escopo de seu trabalho a normalização de ferramentas destinadas a utilização manual, excluindo-se as ferramentas utilizadas com elemento e/ou equipamento elétrico, hidráulico ou pneumático que desabone ou altere a qualidade do produto, salvo quando especificado em norma.

CE-060:000.002 – Comissão de Estudo de Usinagem tem como escopo a normalização de Ferramentas de Usinagem, podendo ser usadas com elementos ou equipamentos elétricos, hidráulicos ou pneumáticos, no que concerne a requisitos, métodos de ensaio e segurança, excluindo-se as ferramentas de usinagem elétricas.

Em outubro de 2012 foram instaladas mais duas comissões de estudo, CE-060:000.003 – Comissão de Estudo de Ferramentas Abrasivas e CEE-206 – Comissão de Estudo Especial de Grãos Abrasivos, as quais entraram em recesso em março e junho de 2015, respectivamente, após executaram o programa de normalização setorial planejado.

Em 19/04/17 foi realizada a reunião de instalação da CE-060:000.004 “Comissão de Estudo de Identificação e Marcação de Ferramentas Manuais, Abrasivas e de Usinagem”, a qual tem como objetivo desenvolver normas técnicas que estabeleçam procedimentos considerados como boas práticas para a identificação/rotulagem/etiquetagem e marcação de ferramentas manuais, abrasivas e de usinagem.

COMO PARTICIPAR

Participe das Comissões de Estudo do ABNT/CB-060, enviando um e-mail para a Secretaria Técnica contendo nome completo, endereço para envio de correspondência, e-mail de contato, telefone e entidade/empresa que representa.
Solicite também o estudo de uma nova norma ou a revisão de uma norma já existente!

ABNT/CB-60 – Comitê Brasileiro de Ferramentas Manuais, Abrasivos e de Usinagem

Secretaria Técnica: ABFA/SINAFER – Av. Paulista, 1313 – 7º andar – conj. 707 – CEP 01311-923 – Bela Vista – São Paulo – SP
Tel./Fax: (011) 3251-5411- E-mail: cb60@abnt.org.br

ACERVO NORMATIVO

O ABNT/CB-060 assumiu em 04 de novembro de 2008 um acervo com 173 normas técnicas, em maio de 2017 já contava com um acervo de 307 normas técnicas atualizadas e divididas em:

070 Ferramentas Manuais e Dispositivos;
191 Usinagem;
033 Ferramentas Abrasivas;
013 Grãos Abrasivos.

Para adquirir as normas do ABNT/CB-060 acesse: www.abntcatalogo.com.br

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION – ISO

A ISO (International Organization for Standardization) é uma federação mundial de organismos de normalização nacionais de, aproximadamente, 148 países. Sua missão é promover o desenvolvimento da normalização, e atividades correlatas, no mundo, com o objetivo de facilitar as trocas internacionais de bens e serviços e desenvolver a cooperação nos campos da atividade intelectual, científica, tecnológica e econômica. O trabalho técnico da ISO, desenvolvidos por 2.981 Comitês e Subcomitês Técnicos, consiste na elaboração de acordos internacionais, através de processo consensual, para aplicação voluntária. Estes acordos são publicados como Normas Internacionais. A ISO elaborou, até o presente, um número superior a dez mil normas.

A ISO, conciliando os interesses de produtores, consumidores, governo e comunidade científica, elabora, publica e difunde normas internacionais relativas a todos os domínios de atividades, exceto no campo das telecomunicações e elétrico-eletrônico, sendo este último responsabilidade da IEC – INTERNATIONAL ELECTROTECHNICAL COMISSION.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT é a representante oficial do Brasil desde a criação da ISO em 1947.

PROJETOS

Para visualizar e votar nos projetos elaborados pelas comissões de estudo do ABNT/CB-60, acesse o link da Consulta Nacional: www.abntonline.com.br/consultanacional

PARTICIPAÇÃO NA ISO

O ABNT/CB-060 é o comitê espelho do TC 29 “Small Tools” da ISO nos seguintes subcomitês:

SC 2 Holding tools, adaptive items and interfaces;

SC 5 Grinding wheels and abrasives;

SC 9 Tools with defined cutting edges, cutting items;

SC 10 Assembly tools for screws and nuts, pliers and nippers.

CALENDÁRIO DE REUNIÕES

Os calendários de 2017 apresentados são apenas informativos.

As datas das reuniões podem sofrer alterações, portanto entre em contato com a secretaria técnica do ABNT/CB-060 para confirmar sua presença.