27/06/2016 - Empossado novo presidente da Apex-Brasil

Categoria: Notícias

Mauricio Borges disse que uma das metas é atrair investimentos diretos.

O novo presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Mauricio Borges, foi empossado pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, na tarde desta terça-feira, durante solenidade na sede da agência, em Brasília. Na mesma cerimônia, também tomou posse na presidência da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) o economista Mauro Borges.

O ministro Fernando Pimentel enfatizou que está trabalhando para fortalecer o setor produtivo e a balança comercial e que a Apex-Brasil e a ABDI têm papel fundamental nesse trabalho.

— Aqui estão os dois braços principais desse trabalho: a Apex-Brasil, para promover as exportações e dar ao setor produtivo a possibilidade de mostrar seu potencial para o mundo inteiro, e a ABDI, para ajudar a formular e construir as políticas industriais que vão dar embasamento à exportação e ao crescimento industrial brasileiro — disse.

Em seu discurso, Mauricio Borges enfatizou que assume a nova missão em momento singular do país, de inserção do Brasil no cenário global e em um cenário claramente diferenciado da promoção comercial brasileira.

— O empresariado brasileiro amadureceu para o mundo; nossa indústria e nossos serviços estão cada vez mais competitivos. Ao mesmo tempo, o governo tem exercido, de forma intensiva, seu papel de indutor do desenvolvimento, promotor da inovação e incentivador da abertura de novas fronteiras — declarou.

Borges declarou que a Apex-Brasil vai fortalecer suas ações para atrair investimentos produtivos diretos para o país e para promover os produtos e serviços brasileiros nos principais mercados globais onde já estão presentes.

O novo presidente da ABDI, Mauro Borges, destacou a cooperação entre os diversos setores do MDIC para desenvolver as políticas industrial e de desenvolvimento.

— A missão que estamos assumindo, de conduzir a política industrial do Brasil com suas conexões com as políticas de desenvolvimento do comércio exterior e da inovação, é uma tarefa extremamente difícil, que exige enorme esforço e muito trabalho — enfatizou.

Fonte: Zero Hora